terça-feira, 30 de maio de 2017

IDEIAS CRIATIVAS PARA CACTOS, SUCULENTAS E MINI-JARDINS

Veja Algumas Ideias Simples, Práticas e Criativas Para Cactos, Suculentas e Mini-jardins em Pequenos Espaços

Quer plantar cactos e suculentas, mas não se desapega da ideia de não ter espaço em casa? Então, seus problemas acabaram!
Veja que em qualquer objeto, por menor que seja, você pode sim montar um belo e delicado mini jardim que cabe em qualquer espacinho.

Para início de conversa, não tenha medo de misturar cactos e suculentas, além de pertencerem a mesma família de plantas, elas compartilham também da pouca exigência de água e da mesma quantidade de Sol para a sobrevivência. 
Escolha locais próximos às janelas para manter seus cactos e suculentas, o Sol é indispensável para elas se mantenhas vivas e saudáveis. 

Por serem plantas que exigem poucos cuidados, irrigação mínima e quantidade de terra insignificante para se enraizar, elas podem ser plantadas em recipientes aparentemente impensáveis!
Sendo assim, o recipiente a recebê-las sequer precisar ter orifícios.  De modo que se torna possível até cultivar uma planta em uma colher ou fazer de uma simples caixa de ovo, um lindo mini jardim.

Confira nas imagens, as ideias que encontrei, de objetos que se encontram disponíveis em qualquer casa e que cabem em qualquer lugar dela.

Para início de conversa, não tenha medo de misturar cactos e suculentas, além de pertencerem a mesma família de plantas, elas compartilham também da pouca exigência de água e da mesma quantidade de Sol para a sobrevivência.  Escolha locais próximos às janelas para manter seus cactos e suculentas, o Sol é indispensável para elas se mantenhas vivas e saudáveis.
Mini-jardim de suculentas em concha do mar


Por serem plantas que exigem poucos cuidados, irrigação mínima e quantidade de terra insignificante para se enraizar, elas podem ser plantadas em recipientes aparentemente impensáveis! Sendo assim, o recipiente a recebê-las sequer precisar ter orifícios.  De modo que se torna possível até cultivar uma planta em uma colher ou fazer de uma simples caixa de ovo, um lindo mini jardim.
Mini-jardim de cactos e suculentas em carrinho de brinquedo

Por serem plantas que exigem poucos cuidados, irrigação mínima e quantidade de terra insignificante para se enraizar, elas podem ser plantadas em recipientes aparentemente impensáveis! Sendo assim, o recipiente a recebê-las sequer precisar ter orifícios.  De modo que se torna possível até cultivar uma planta em uma colher ou fazer de uma simples caixa de ovo, um lindo mini jardim.
Mini-jardim criado em concha de feijão

Confira nas imagens, as ideias que encontrei, de objetos que se encontram disponíveis em qualquer casa e que cabem em qualquer lugar dela.
Cactos e suculentas plantadas em rolhas de cortiça 

Confira nas imagens, as ideias que encontrei, de objetos que se encontram disponíveis em qualquer casa e que cabem em qualquer lugar dela.
Suculentas plantadas em tijolos de barro maciços 

Por serem plantas que exigem poucos cuidados, irrigação mínima e quantidade de terra insignificante para se enraizar, elas podem ser plantadas em recipientes aparentemente impensáveis! Sendo assim, o recipiente a recebê-las sequer precisar ter orifícios.  De modo que se torna possível até cultivar uma planta em uma colher ou fazer de uma simples caixa de ovo, um lindo mini jardim.  Confira nas imagens, as ideias que encontrei, de objetos que se encontram disponíveis em qualquer casa e que cabem em qualquer lugar dela.
Suculentas plantadas em caixa de ovos 

Por serem plantas que exigem poucos cuidados, irrigação mínima e quantidade de terra insignificante para se enraizar, elas podem ser plantadas em recipientes aparentemente impensáveis! Sendo assim, o recipiente a recebê-las sequer precisar ter orifícios.  De modo que se torna possível até cultivar uma planta em uma colher ou fazer de uma simples caixa de ovo, um lindo mini jardim.  Confira nas imagens, as ideias que encontrei, de objetos que se encontram disponíveis em qualquer casa e que cabem em qualquer lugar dela.
Suculentas em tijolo de barro vasado

Por serem plantas que exigem poucos cuidados, irrigação mínima e quantidade de terra insignificante para se enraizar, elas podem ser plantadas em recipientes aparentemente impensáveis! Sendo assim, o recipiente a recebê-las sequer precisar ter orifícios.  De modo que se torna possível até cultivar uma planta em uma colher ou fazer de uma simples caixa de ovo, um lindo mini jardim.  Confira nas imagens, as ideias que encontrei, de objetos que se encontram disponíveis em qualquer casa e que cabem em qualquer lugar dela.
Suculentas em tijolo de barro maciço

Quer plantar cactos e suculentas, mas não se desapega da ideia de não ter espaço em casa? Então, seus problemas acabaram! Veja que em qualquer objeto, por menor que seja, você pode sim montar um belo mini jardim.  Para início de conversa, não tenha medo de misturar cactos e suculentas, além de pertencerem a mesma família de plantas, elas compartilham também da pouca exigência de água e da mesma quantidade de Sol para a sobrevivência.  Escolha locais próximos às janelas para manter seus cactos e suculentas, o Sol é indispensável para elas se mantenhas vivas e saudáveis.
Suculentas plantadas em rolha de cortiça 

Quer plantar cactos e suculentas, mas não se desapega da ideia de não ter espaço em casa? Então, seus problemas acabaram! Veja que em qualquer objeto, por menor que seja, você pode sim montar um belo mini jardim.  Para início de conversa, não tenha medo de misturar cactos e suculentas, além de pertencerem a mesma família de plantas, elas compartilham também da pouca exigência de água e da mesma quantidade de Sol para a sobrevivência.  Escolha locais próximos às janelas para manter seus cactos e suculentas, o Sol é indispensável para elas se mantenhas vivas e saudáveis.
Suculentas plantadas em xícaras 

CACTOS, SUCULENTAS E AGAVES - PLANTAS QUE MORAM JUNTAS
Essas plantas tão diferentes compartilham bem mais entre si do que imaginamos.
Mas, para cultivar, é bom saber identificar cada uma delas. Bora ver o que as torna semelhantes e o que as diferencia?
Então, vamos lá!


Frequentemente, encontramos cactos e suculentas compartilhando do mesmo vaso. Essa união  sempre me pareceu um tanto incompatível. Ledo engano. Cactos, suculentas e agaves podem morar juntas, sim!  Ao contrário do que pode parecer, as suculentas são plantas de áreas secas, quase desérticas e, como tal, armazenam água em seu interior, exatamente como os cactos e as agaves.
Cactos, suculentas e agaves - diferentes tipos de plantas suculentas
Frequentemente, encontramos cactos e suculentas compartilhando do mesmo vaso. Essa união 
sempre me pareceu um tanto incompatível. Ledo engano. Cactos, suculentas e agaves podem morar juntas, sim! 
Ao contrário do que pode parecer, as suculentas são plantas de áreas secas, quase desérticas e, como tal, armazenam água em seu interior, exatamente como os cactos e as agaves.


Cactos, suculentas e agaves compartilham do enorme gosto por Sol, calor, aridez e secura. E todas são plantas suculentas.

Todo cacto é uma planta suculenta, mas nem todas suculentas são cactos, elas são apenas aparentadas deles. Enquanto os cactos são originários das Américas, as suculentas se originam da África e de Madagascar. Elas costumam ter folhas, e eles são formados, quase sempre, apenas por caules espinhentos, podendo ter alguma ramificação ou não. 
As agaves também são plantas sulentas. 
Pode não parecer, mas essas plantas rústicas, resistentes e de folhas super pontiagudas, são suculentas, porém, de um tipo fibroso, com aparência bem diferente das nossas conhecidas suculentas. Assim como os cactos, e diferentes das suculentas macias, as agaves são originárias das Américas. 
As agaves são utilizadas para fins ornamentais, para a produção de sisal(fibra usada para a confecção de cordas, tapetes...) e da tequila(bebida típica do México).  

CACTOS

Os cactos(Cactaceae) são facilmente reconhecidos, embora sejam encontrados em diversas formas e tamanhos, como todos sabemos, eles são caracterizados por terem espinhos à sua volta, e quase nunca possuem folhas.  Suas flores são belas, porém, raras. É possível ver muitas imagens de cactos floridos, mas, na prática, eles levam anos e anos para florescer. Portanto, quem os cultiva, não o faz aguardando por sua floração, mas sim, por suas peculiaridades, pela praticidade do cultivo ou, principalmente, por amar cactos.
Cactos (Cactaceae) - planta suculenta
Os cactos(Cactaceae) são facilmente reconhecidos, embora sejam encontrados em diversas formas e tamanhos, como todos sabemos, eles são caracterizados por terem espinhos à sua volta, e quase nunca possuem folhas.  Suas flores são belas, porém, raras. É possível ver muitas imagens de cactos floridos, mas, na prática, eles levam anos e anos para florescer. Portanto, quem os cultiva, não o faz aguardando por sua floração, mas sim, por suas peculiaridades, pela praticidade do cultivo ou, principalmente, por amar cactos.
Alerta: É comum encontrarmos cactos à venda já com pequenas flores. Desconfie dessas florações, elas costumam ser falsas! 
Alguns lojistas simplesmente espetam flores de Sempre-vivas nos cactos, elas são tingidas de várias cores e usadas para atrair a atenção do cliente, que pensa ter encontrado uma planta já em estado avançado cultivo, quando, na verdade, está levando uma ainda jovem e distante da fase do florescimento. 
Notem que as flores de cactos possuem pétalas macias, delicadas e sedosas, bem diferentes das Sempre-vivas, que são pequenas e secas.

SUCULENTAS

Entre as suculentas mais conhecidas encontram-se o Saião (Kalanchoe brasiliensis) utilizado popularmente para fins medicinais contra problemas respiratórios. A Babosa (aloe vera) de uso dermatológico e alimentício. A Onze-horas (Portulaca Grandiflora) de uso ornamental. A Beldroega (Portulaca oleracea) de uso ornamental e alimentício. A Flor-de-maio (Schlumbergera truncata) de uso ornamental. Essas entre outras.
Plantas suculentas
As suculentas, no entanto, mesmo havendo muitas à nossa volta e sendo algumas delas bastante conhecidas por todos, nem sempre nos damos conta de estarmos diante de uma delas. Geralmente, essas são plantas de tamanho pequeno, rasteiras,  a maioria se espalha e floresce com facilidade. Possuem folhas gordinhas, macias e de interior gelatinoso ou aquoso. Simplificando, são plantas de folhas suculentas. 
Embora algumas suculentas possuam terminações semelhantes a espinhos em suas folhas, estes não se tratam de espinhos, mas sim de uma defesa bem menos eficiente que a dos cactos.  

Entre as suculentas mais conhecidas encontram-se o Saião (Kalanchoe brasiliensis) utilizado popularmente para fins medicinais contra problemas respiratórios. A Babosa (aloe vera) de uso dermatológico e alimentício. A Onze-horas (Portulaca Grandiflora) de uso ornamental. A Beldroega (Portulaca oleracea) de uso ornamental e alimentício. A Flor-de-maio (Schlumbergera truncata) de uso ornamental. Essas e outras. 


AGAVES

Se você é daquelas pessoas que deixa as plantas esturricando no Sol, esquecendo de regá-las, então  seu tipo de planta são as agaves.  Sua folhas são em forma de espadas, são fibrosas, longas e pontiagudas, podendo ter as laterais serrilhadas ou não. Seu crescimento é lento. Algumas dessas plantas florescem apenas uma vez na vida, e pode levar mais de 10 anos para isso acontecer.
Agaves - planta suculenta fibrosa
Se você é daquelas pessoas que deixa as plantas esturricando no Sol, esquecendo de regá-las, então  seu tipo de planta são as agaves. 
Sua folhas são em forma de espadas, são fibrosas, longas e pontiagudas, podendo ter as laterais serrilhadas ou não. Seu crescimento é lento.
Algumas dessas plantas florescem apenas uma vez na vida, e pode levar mais de 10 anos para isso acontecer.
Assim como seus parentes espinhosos, as agaves são plantas do deserto e não necessitam de muita rega. O excesso de umidade apodrece a planta. No Verão, podemos regá-la com mais frequência, mas, no Inverno, basta regá-la de dois em dois meses 
Das 183 espécies de agaves, uma bastante conhecida de nós é a espada-de-são-jorge, e as mais largamente cultivadas são:  Agave sisalana (para produção de sisal), Agave tequilana (para a produção de tequila) e Agave americana e Agave attenuata para fins ornamentais.


Cactos, suculentas e agaves são plantas pouco exigentes, necessitando, basicamente, de água e luz solar para viver.  Como recomendação geral, elas devem ser regadas apenas uma vez por semana, isso no Verão. Já no Inverno, a rega se reduz a uma vez a cada duas semanas, e sempre em quantidade suficiente para apenas umedecer a terra, sem encharcá-la.  O critério de regra deve ainda observar o quanto a planta permanece sob o Sol. De forma que, aquelas que raramente recebem luz solar, necessitam de uma menor quantidade d'água.  Só não se esqueça que a luz do Sol é essencial à essas plantas.


Cuidados com a rega de cactos, suculentas e agaves

Cactos, suculentas e agaves são plantas pouco exigentes, necessitando, basicamente, de água e luz solar para viver. 
Como recomendação geral, elas devem ser regadas apenas uma vez por semana, isso no Verão. Já no Inverno, a rega se reduz a uma vez a cada duas semanas, e sempre em quantidade suficiente para apenas umedecer a terra, sem encharcá-la. 
O critério de regra deve ainda observar o quanto a planta permanece sob o Sol. De forma que, aquelas que raramente recebem luz solar, necessitam de uma menor quantidade d'água. 
Só não se esqueça que a luz do Sol é essencial à essas plantas.

Essa quantidade de água pode parecer pouca, mas acreditem, é mais fácil matar essas plantas afogadas que matar de sede. Já vi vários cactos derreterem em minhas mãos, isso porque não resisti à tentação de regá-los com frequência maior que a necessária. 
É o clima de deserto que os favorece; Sol e solo arenoso, porque água tem de sobra em seu interior suculento. 
Assim como seus parentes espinhosos, as agaves são plantas do deserto e não necessitam de muita rega. O excesso de umidade apodrece a planta. No Verão, podemos regá-la com mais frequência, mas, no Inverno, basta regá-la de dois em dois meses  Das 183 espécies de agaves, uma bastante conhecida de nós é a espada-de-são-jorge, e as mais largamente cultivadas são:  Agave sisalana (para produção de sisal), Agave tequilana (para a produção de tequila) e Agave americana e Agave attenuata para fins ornamentais.
Agave - planta suculenta fibrosa


Espada-de-são-jorge (Sansevieria trifasciata) - planta suculenta fibrosa



Sempre-vivas - flores que, além de outros usos, costumam ser usadas por alguns lojistas para simular uma floração natural dos mini-cactos e assim atrair compradores.
Sempre-vivas - flores que, além de outros usos, costumam ser usadas por alguns lojistas para simular uma floração natural dos mini-cactos e assim atrair compradores. 

Babosa(Aloe vera) - planta suculenta, de uso dermatológico e alimentício.
Babosa(Aloe vera) - planta suculenta, de uso dermatológico e alimentício. 

Saião (Kalanchoe brasiliensis) - planta suculenta,  utilizado popularmente para fins medicinais contra problemas respiratórios.
Saião (Kalanchoe brasiliensis) - planta suculenta,  utilizado popularmente para fins medicinais contra problemas respiratórios.


Beldroega (Portulaca oleracea) - planta suculenta, de uso ornamental e alimentício.
Beldroega (Portulaca oleracea) - planta suculenta, de uso ornamental e alimentício. 

Flor-de-maio - planta suculenta, de uso ornamental.
Flor-de-maio - planta suculenta, de uso ornamental.


Onze-horas (Portulaca grandiflora) - planta suculenta, de uso ornamental.
Onze-horas (Portulaca grandiflora) - planta suculenta, de uso ornamental.


http://vidasuculenta.blogspot.com.br/,wikipedia, casa.abril.com.br/,

sábado, 27 de maio de 2017

FLOR DO DIA - PESCOÇO-DE-CISNE OU AGAVE-DRAGÃO

Que tal ter uma flor com vários metros de altura decorando seu jardim?

FLOR DO DIA - PESCOÇO-DE-CISNE  (Agave attenuata) Que tal ter uma flor com vários metros de altura em seu jardim?
PESCOÇO-DE-CISNE OU AGAVE-DRAGÃO (Agave attenuata)

Podendo atingir 1,5 metros de altura, quando envergada, e chegando aos 4 ou 5 metros de altura, quando esticada, a planta apresenta uma inflorescência em forma de uma espiga, composta por diversas pequenas flores.
De tão grande e pesada, a flor se curva ao longo do crescimento. E, conforme envelhece, da base para a ponta, a ''espiga'' ganha forma semelhante a das aves pescoçudas.

PESCOÇO-DE-CISNE (Agave attenuata) Podendo atingir 1,5 metros de altura, quando envergada, e chegando aos 4 ou 5 metros de altura, quando esticada, a planta apresenta uma inflorescência em forma de uma espiga, composta por diversas pequenas flores.  De tão grande e pesada, ela se curva ao longo do crescimento. E, conforme envelhece, da base para a ponta, a ''espiga'' ganha forma semelhante a das aves pescoçudas.
PESCOÇO-DE-CISNE OU AGAVE-DRAGÃO (Agave attenuata)
Mas nem tudo são flores e exuberância na vida dessa planta nem na vida de quem espera vê-la florescer. Além de poder demorar mais de 10 anos para produzir suas flores, o florescimento lhe custa a vida. A planta começa a morrer após dar frutos.

De nome científico Agave attenuata, a planta é conhecida também como agave-dragão. É originária do México, bastante resistente e suporta bem climas que vão do calor ao frio extremos, assim como a escassez de água .

PESCOÇO-DE-CISNE OU AGAVE-DRAGÃO (Agave attenuata) -  Mas nem tudo são flores e exuberância na vida dessa planta. Além de poder demorar mais de 10 anos para produzir suas flores, o florescimento lhe custa a vida. A planta começa a morrer após dar frutos.
PESCOÇO-DE-CISNE OU AGAVE-DRAGÃO (Agave attenuata)

De nome científico Agave attenuata, a planta é conhecida também como agave-dragão. É originária do México, bastante resistente e suporta bem climas que vão do calor ao frio extremos, assim como a escassez de água .
PESCOÇO-DE-CISNE OU AGAVE-DRAGÃO (Agave attenuata)


De nome científico Agave attenuata, a planta é conhecida também como agave-dragão. É originária do México, bastante resistente e suporta bem climas que vão do calor ao frio extremos, assim como a escassez de água .
PESCOÇO-DE-CISNE OU AGAVE-DRAGÃO (Agave attenuata)

quarta-feira, 24 de maio de 2017

NANISMO EM ANIMAIS - Porque isso ocorre

GIRAFA ANÃ - Sim, isso existe!

O nanismo acontece também em animais.   É muito raro encontrar um animal anão, isso porque a anomalia costuma provocar problemas graves de saúde.
Girafa portadora de nanismo


O nanismo acontece também em animais. 

O nanismo acontece também em animais, contudo, é muito raro encontrar um animal anão. Isso porque a anomalia costuma provocar problemas graves de saúde que, geralmente, levam à morte.

Embora alguns desses animais tenham aparência bem interessante, eles podem ter tudo diminuído: proteínas, massa muscular e metabolismo. Assim, muitos deles morrem logo ao nascer e, os que sobrevivem, não costumam passar dos três anos. Além disso, o nanismo costuma deixar os bichos estéreis.

O nanismo é um distúrbio do crescimento que provoca estatura anormalmente baixa em humanos e em animais.
A anomalia ocorre quando há falta da produção e da secreção do hormônio de crescimento, decorrente da má formação da glândula hipófise, localizada no cérebro.

Em animais, o nanismo ocorre também de forma induzida, através do cruzamento entre diferentes raças pequenas afim de obter uma nova. O resultado disso é um cão com tronco grande e membros atrofiados conhecido como anão.
O famoso cachorro salsichinha é um cão anão, resultado de um cruzamento planejado entre raças de pequeno porte.

Entre os cães, a raça mais afetada pelo nanismo é o pastor alemão.

Em animais, o nanismo ocorre também de forma induzida, através do cruzamento entre diferentes raças pequenas afim de obter uma nova. O resultado disso é um cão com tronco grande e membros atrofiados conhecido como anão.O famoso cachorro salsichinha é resultado de um cruzamento planejado entre raças de pequeno porte.



O nanismo acontece também em animais.   Embora alguns desses animais tenham aparência bem interessante, eles podem ter tudo diminuído: proteínas, massa muscular e metabolismo. Assim, muitos deles morrem logo ao nascer e, os que sobrevivem, não costumam passar dos três anos. Além disso, o nanismo costuma deixar os bichos estéreis.
O nanismo é um distúrbio do crescimento que provoca estatura anormalmente baixa em humanos e em animais.

O nanismo acontece também em animais.   O nanismo é um distúrbio do crescimento que provoca estatura anormalmente baixa em humanos e em animais.  A anomalia ocorre quando há falta da produção e da secreção do hormônio de crescimento, decorrente da má formação da glândula hipófise, localizada no cérebro.
Bode anão

Em animais, o nanismo ocorre também de forma induzida, através do cruzamento entre diferentes raças pequenas afim de obter uma nova.
Gato anão

O nanismo acontece também em animais. Entre os cães, a raça mais afetada pelo nanismo é o pastor alemão.
Entre os cães, a raça mais afetada pelo nanismo é o pastor alemão.  


(Fontes da pesquisa: revistameupet.uol.com.br/, portal.aprendiz.uol.com.br/)


terça-feira, 23 de maio de 2017

ROSINHA-DE-SOL - CARACTERÍSTICAS E CULTIVO

A rosinha-de-sol é uma planta suculenta, rasteira e muito graciosa, além de ser uma das favoritas para a ornamentação de exteriores.

A rosinha-de-sol é uma planta rasteira e muito graciosa, além de ser uma das favoritas para a ornamentação de exteriores.  Por suas características bem peculiares e que pode ser uma boa opção para cultivo, já que é de baixa manutenção. É uma espécie muito recomendada para os chamados jardins de pedras. Elas possuem a ótima capacidade de fechar bem o solo em que é plantada, impedindo o crescimento de ervas daninhas, que danificam muitas plantações.
A rosinha-de-sol é uma planta rasteira e muito graciosa
Por suas características bem peculiares e que pode ser uma boa opção para cultivo, já que é de baixa manutenção.
É uma espécie muito recomendada para os chamados jardins de pedras. Elas possuem a ótima capacidade de fechar bem o solo em que é plantada, impedindo o crescimento de ervas daninhas, que danificam muitas plantações.

As flores se assemelham às margaridas. São belas, muito coloridas e possuem um design bastante interessante. São pequenas e possuem muitas pétalas, finas, com tons bastante diversificados que, dependendo da variedade, passam pelo vermelho ao rosa vivo, podendo ainda serem brancas.

As flores se assemelham às margaridas. São belas, muito coloridas e possuem um design bastante interessante. São pequenas e possuem muitas pétalas, finas, com tons bastante diversificados que, dependendo da variedade, passam pelo vermelho ao rosa vivo, podendo ainda serem brancas.
As flores se assemelham às margaridas
As flores podem ser muito maior em algumas épocas, especialmente na primavera. Elas ficam volumosas até o verão e podem durar até mesmo no inverno, por causa da sua floração casual.
Por isso, ela é dita uma espécie bastante tolerante ao frio, além de ser uma excelente opção para cultivo em todo o país.

As folhas são ovais, com uma cor viva em verde escuro, podendo se apresentar em tons de verde musgo ou verde-claro, com coloração de branco.
Os ramos são volumosos e numerosos apresentam a mesma cor das folhas, sendo bastante brilhantes para ornamentação.

A Rosinha-de-Sol é nativa da África e pertence à mesma família dos cactos e suculentas.
Pode ser usada na forma de forração, em canteiros, maciços, bordaduras e em vasos, sendo eles grande sou pequenos, inclusive naqueles suspensos, em que a planta pode ficar pendente, enfeitando bem o jardim.
Podem também formar grandes berços em vastos gramados, já que sua propagação acontece em uma velocidade alta, espalhando a ramagem por todo o espaço.

A floração se estende durante o ano todo, por causa do seu ciclo de vida perene. As flores são muito atrativas para insetos como abelhas e borboletas, ajudando a enfeitar os jardins externos. É também uma planta que pode ser ingerida, se aproximando do espinafre em termos de sabor.

As flores podem ser muito maior em algumas épocas, especialmente na primavera. Elas ficam volumosas até o verão e podem durar até mesmo no inverno, por causa da sua floração casual. Por isso, ela é dita uma espécie bastante tolerante ao frio, além de ser uma excelente opção para cultivo em todo o país.
A floração se estende durante o ano todo


Para plantar a famosa rosinha de sol:
Como a espécie é típica de países africanos, ela se desenvolve melhor em clima equatorial, subtropical, tropical e temperado.
A altura da planta pode ir até os seus 15 cm de altura, mas varia de acordo com o clima e quantidade de Sol que receber, quanto mais, melhor.

Cultivo
As folhas são ovais, com uma cor viva em verde escuro, podendo se apresentar em tons de verde musgo ou verde-claro, com coloração de branco. Os ramos são volumosos e numerosos apresentam a mesma cor das folhas, sendo bastante brilhantes para ornamentação.
A rosinha-de-sol rejeita solos muito úmidos
No solo, é preciso colocar muita matéria orgânica, sendo os mesmos bastante arenosos. Já em solos mais compostos por argilas, para garantir seu cultivo eficiente, é preciso adicionar um composto orgânico composto por bastante areia e elementos mais secos, incluindo cascas semi decompostas para finalizar a preparação para cultivo.
Cuidado com os solos úmidos demais e altamente encharcados. Eles não servem para estas plantas.

O canteiro para o plantio deve ter pelo menos 15 cm de profundidade e rica em matéria orgânica.  Adicione composto, a areia, e cascas secas, se for muito necessário.

O espaçamento entre as covas ou as mudas deverá ser de mais ou menos 20 cm e no mínimo 15 cm. Isso deverá ser feito por a planta se propaga de forma muito rápida, se espalhando velozmente.

É importante notar que a rosinha-de-sol se desenvolve melhor em solos secos.

Propagação
A propagação das mudas também é uma etapa importante do seu cultivo. Para começar, é preciso utilizar um ramo com pelo menos 3 ou 4 gemas de folhas.
Elas podem ser colocadas em um recipiente com areia de construção não muito úmida. A manutenção dessa umidade é necessária para que ocorra o enraizamento das mudas.

Rosinha-de-Sol(Aptenia Cordifolia) - A espécie é nativa da África e faz parte da família Aizoaceae, a mesma dos cactos e suculentas.
A Rosinha-de-Sol é nativa da África e pertence à mesma família dos cactos e suculentas. Pode ser usada na forma de forração, em canteiros, maciços, bordaduras e em vasos, sendo eles grande sou pequenos, inclusive naqueles suspensos, em que a planta pode ficar pendente, enfeitando bem o jardim. Podem também formar grandes berços em vastos gramados, já que sua propagação acontece em uma velocidade alta, espalhando a ramagem por todo o espaço.
Rosinha-de-Sol(Aptenia Cordifolia) - A espécie é nativa da África e faz parte da família Aizoaceae, a mesma dos cactos e suculentas.



A floração se estende durante o ano todo, por causa do seu ciclo de vida perene. As flores são muito atrativas para insetos como abelhas e borboletas, ajudando a enfeitar os jardins externos. É também uma planta que pode ser ingerida, se aproximando do espinafre em termos de sabor.
Rosinha-de-Sol(Aptenia Cordifolia) - A espécie é nativa da África e faz parte da família Aizoaceae, a mesma dos cactos e suculentas.

Para plantar a famosa rosinha de sol: Como a espécie é típica de países africanos, ela se desenvolve melhor em clima equatorial, subtropical, tropical e temperado. A altura da planta pode ir até os seus 15 cm de altura, mas varia de acordo com o clima e quantidade de Sol que receber, quanto mais, melhor.
Rosinha-de-Sol(Aptenia Cordifolia) - A espécie é nativa da África e faz parte da família Aizoaceae, a mesma dos cactos e suculentas.

terça-feira, 2 de maio de 2017

FLOR-DE-MAIO - Conheça, Cultive e Encante-se

Apresentando flores cor de rosa, brancas, laranjas e vermelhas, as flores-de-maio se abrem nas noites de Outono.
Simbolicamente, ela representa o amor sublime e ao florir, desperta os sentimentos mais belos.

Apresentando flores cor de rosa, brancas, laranjas e vermelhas, as flores-de-maio se abrem nas noites de Outono. A planta possui caule formado por vários gomos artículos que podem ser destacados para formar novas plantas. Seu ciclo de vida é perene(permanente).
A flor de maio, é uma espécie que pertence à família dos cactos, porém, sem espinhos.

FLOR-DE-MAIO - A planta possui caule formado por vários gomos artículos que podem ser destacados para formar novas plantas. Seu ciclo de vida é perene(permanente).
É uma espécie que pertence à família dos cactos, porém, sem espinhos. É originária do Brasil, das Regiões de Mata Atlântica do sudeste, onde cresce em troncos de árvores e rochas

De nome científico Schlumbergera truncata, seus nomes populares são: Flor de maio, cacto de natal, cacto de páscoa, flor de seda.
Embora, originária de regiões em nossas florestas tropicais, a planta já possui diversos híbridos resultantes do cruzamento com outros cactos do mesmo gênero.

Curiosidade e Cuidados que a flor-de-maio precisa:
Apresentando flores cor de rosa, brancas, laranjas e vermelhas, as flores-de-maio se abrem nas noites de Outono. A planta possui caule formado por vários gomos artículos que podem ser destacados para formar novas plantas. Seu ciclo de vida é perene(permanente).
Schlumbergera truncata,Seu ciclo de vida é perene(permanente). 
A flor-de-maio não suporta temperaturas muito baixas, nem muito altas, mas crescem relativamente em climas amenos com temperaturas a partir de 12º. Daí seu nome flor-do-outono.
Quanto a iluminação, o ideal para ela é sombra parcial com boa luminosidade. embora tolere luz solar direta, pode ter seu desenvolvimento prejudicado quando exposta por mais de 4 horas ao sol forte sob altas temperaturas.

A época de sua floração espetacular, ocorre sempre no outono e início do inverno. Sua floração costuma ser induzida por noites longas e temperaturas entre 10º e 20º graus.
Quando florida deve ser mantida à meia sombra e regada uma vez por semana.
O substrato recomendado para a flor-de-maio é o mesmo das orquídeas: terra vegetal com casca de pinos ou jacarandá.

Seu crescimento é semelhante ao de algumas orquídeas, e do mesmo modo, podem ser fixadas em troncos de árvores, onde essas plantas se desenvolvem bem.
No período de floração aumente a frequência das regas com o cuidado de manter o substrato úmido sem encharcar o solo.

A flor de maio, é uma espécie que pertence à família dos cactos, porém, sem espinhos. É originária do Brasil, das Regiões de Mata Atlântica do sudeste, onde cresce em troncos de árvores e rochas  De nome científico Schlumbergera truncata, seus nomes populares são: Flor de maio, cacto de natal, cacto de páscoa, flor de seda.  Embora, originária de regiões em nossas florestas tropicais, a planta já possui diversos híbridos resultantes do cruzamento com outros cactos do mesmo gênero.
Schlumbergera truncata - podem ser fixadas em troncos de árvores
Embora seu ciclo seja perene, muitas vezes ela não resiste bem ao esforço da floração, os gomos do caule ficam murchos e quebram-se com facilidade. No extremo, a planta morre de estresse. Para evitar isso, é preciso redobrar os cuidados com a nutrição. Após o florescimento, aumente ligeiramente as regas e acrescente um pouco de húmus de minhoca ou adubo rico em fósforo (o “P” do consagrado trio NPK). Última dica: aproveite os gomos soltos para produzir novas mudas. É facílimo, basta fixar um pedaço deles em terra umedecida
quando plantada em vasos, recomenda-se o replantio a cada três anos para renovação do substrato e fortalecimento da planta.



A flor de maio, é uma espécie que pertence à família dos cactos, porém, sem espinhos. É originária do Brasil, das Regiões de Mata Atlântica do sudeste, onde cresce em troncos de árvores e rochas  De nome científico Schlumbergera truncata, seus nomes populares são: Flor de maio, cacto de natal, cacto de páscoa, flor de seda.  Embora, originária de regiões em nossas florestas tropicais, a planta já possui diversos híbridos resultantes do cruzamento com outros cactos do mesmo gênero.
A flor-de-maio não suporta temperaturas muito baixas, nem muito altas, mas crescem relativamente em climas amenos com temperaturas a partir de 12º. Daí seu nome flor-do-outono.

A flor-de-maio não suporta temperaturas muito baixas, nem muito altas, mas crescem relativamente em climas amenos com temperaturas a partir de 12º. Daí seu nome flor-do-outono. Quanto a iluminação, o ideal para ela é sombra parcial com boa luminosidade. embora tolere luz solar direta, pode ter seu desenvolvimento prejudicado quando exposta por mais de 4 horas ao sol forte sob altas temperaturas.
Para produzir novas mudas da flor-de-maio, basta fixar um pedaço deles em terra umedecida

A flor-de-maio não suporta temperaturas muito baixas, nem muito altas, mas crescem relativamente em climas amenos com temperaturas a partir de 12º. Daí seu nome flor-do-outono. Quanto a iluminação, o ideal para ela é sombra parcial com boa luminosidade. embora tolere luz solar direta, pode ter seu desenvolvimento prejudicado quando exposta por mais de 4 horas ao sol forte sob altas temperaturas.
FLOR-DE-MAIO - Conheça, Cultive e Encante-se

A flor-de-maio não suporta temperaturas muito baixas, nem muito altas, mas crescem relativamente em climas amenos com temperaturas a partir de 12º. Daí seu nome flor-do-outono. Quanto a iluminação, o ideal para ela é sombra parcial com boa luminosidade. embora tolere luz solar direta, pode ter seu desenvolvimento prejudicado quando exposta por mais de 4 horas ao sol forte sob altas temperaturas.
FLOR-DE-MAIO - Conheça, Cultive e Encante-se

Simbolicamente, ela representa o amor sublime e ao florir, desperta os sentimentos mais belos.


A época de sua floração espetacular, ocorre sempre no outono e início do inverno. Sua floração costuma ser induzida por noites longas e temperaturas entre 10º e 20º graus. Quando florida deve ser mantida à meia sombra e regada uma vez por semana. O substrato recomendado para a flor-de-maio é o mesmo das orquídeas: terra vegetal com casca de pinos ou jacarandá.
Apresentando flores cor de rosa, brancas, laranjas e vermelhas, as flores-de-maio se abrem nas noites de Outono.

A época de sua floração espetacular, ocorre sempre no outono e início do inverno. Sua floração costuma ser induzida por noites longas e temperaturas entre 10º e 20º graus. Quando florida deve ser mantida à meia sombra e regada uma vez por semana. O substrato recomendado para a flor-de-maio é o mesmo das orquídeas: terra vegetal com casca de pinos ou jacarandá.
De nome científico Schlumbergera truncata, seus nomes populares são: Flor de maio, cacto de natal, cacto de páscoa, flor de seda.

Embora seu ciclo seja perene, muitas vezes ela não resiste bem ao esforço da floração, os gomos do caule ficam murchos e quebram-se com facilidade. No extremo, a planta morre de estresse. Para evitar isso, é preciso redobrar os cuidados com a nutrição. Após o florescimento, aumente ligeiramente as regas e acrescente um pouco de húmus de minhoca ou adubo rico em fósforo
Quando florida, deve ser mantida à meia sombra e regada uma vez por semana.


Embora seu ciclo seja perene, muitas vezes ela não resiste bem ao esforço da floração, os gomos do caule ficam murchos e quebram-se com facilidade. No extremo, a planta morre de estresse. Para evitar isso, é preciso redobrar os cuidados com a nutrição. Após o florescimento, aumente ligeiramente as regas e acrescente um pouco de húmus de minhoca ou adubo rico em fósforo
Quando plantada em vasos, recomenda-se o replantio da flor-de-maio a cada três anos para renovação do substrato e fortalecimento da planta.

Seu crescimento é semelhante ao de algumas orquídeas, e do mesmo modo, podem ser fixadas em troncos de árvores, onde essas plantas se desenvolvem bem. No período de floração aumente a frequência das regas com o cuidado de manter o substrato úmido sem encharcar o solo.
Embora seu ciclo seja perene, muitas vezes ela não resiste bem ao esforço da floração, os gomos do caule ficam murchos e quebram-se com facilidade.

Seu crescimento é semelhante ao de algumas orquídeas, e do mesmo modo, podem ser fixadas em troncos de árvores, onde essas plantas se desenvolvem bem. No período de floração aumente a frequência das regas com o cuidado de manter o substrato úmido sem encharcar o solo.
Embora seu ciclo seja perene, muitas vezes ela não resiste bem ao esforço da floração, os gomos do caule ficam murchos e quebram-se com facilidade.

(Fontes da pesquisa:
siguta.com.br/2016/06/cacto-em-flor-de-maio-colorindo-o-outono.html
veja.abril.com.br/
Wikipedia)