quinta-feira, 20 de abril de 2017

COBRAS PÍTON

PÍTON - Uma serpente constritora, não peçonhenta.

A presa é morta por um processo conhecido como constrição; após um animal ser capturado, para contê-lo, a serpente enrola seu corpo várias vezes em volta do bicho. Em seguida, a serpente aplica e mantém uma pressão suficiente para asfixiar a vítima, às vezes até para quebrar os seus ossos.
As pítons costumam comer anfíbios, répteis e pequenos roedores. As  maiores normalmente se alimentam de pássaros e pequenos mamíferos, mas podem comer jacarés, cervos, capivaras, entre outro mamíferos de médio porte.
Píton comendo canguru - A serpente pode chegar até 10 metros de comprimento.

A presa é engolida inteira e pode levar dias ou até mesmo semanas para a digestão terminar. Depois de uma grande refeição, cobra píton pode ficar meses sem se alimentar.
Apesar de seu tamanho intimidador e da sua potência muscular, eles geralmente não são perigosas para os seres humanos.

As pítons costumam comer anfíbios, répteis e pequenos roedores. As  maiores normalmente se alimentam de pássaros e pequenos mamíferos, mas podem comer jacarés, cervos, capivaras, entre outro mamíferos de médio porte.
Elas costumam atacar suas presas de surpresa e a partir de um esconderijo.
A velocidade da pressão aplicada é impressionante e a força exercida pode ser significativa, mas a morte é provocada principalmente pela asfixia da vítima, por ela não ser capaz de mover suas costelas para respirar enquanto está sendo apertada.
Píton comendo canguru

Ao contrário da crença popular, até mesmo as espécies maiores não esmagam suas presas até a morte; na verdade, a presa nem mesmo fica visivelmente deformada antes de ser ingerida. A velocidade da pressão aplicada é impressionante e a força exercida pode ser significativa, mas a morte é provocada principalmente pela asfixia da vítima, por ela não ser capaz de mover suas costelas para respirar enquanto está sendo apertada.

Píton comendo canguru
Uma grande píton pode chegar até 10 metros de comprimento. Assim como a maioria das outras cobras, os pítons se reproduzem por meio de ovos.


Ao contrário da crença popular, até mesmo as espécies maiores não esmagam suas presas até a morte; na verdade, a presa nem mesmo fica visivelmente deformada antes de ser ingerida. A velocidade com que os 'rolos' são aplicados é impressionante e a força exercida pode ser significativa, mas a morte é provocada principalmente pela asfixia da vítima, por ela não ser capaz de mover suas costelas para respirar enquanto está sendo apertada.
Píton comendo canguru


Nenhum comentário: